Why not!

26 10 2008

Aqueces-me meigamente, enquanto a colher gira na chavena quente, com essas palavras e expressões tuas. Fecho os olhos e ao meu lado está aquela mulher selvagem, de olho verde e mente aberta. Gosto de fingir que estás ao meu lado e de imaginar o que dirias naquele momento. Gostaria de viver a teu lado todas as aventuras, saberias tudo o que se passaria na minha mente… Mas é mesmo assim. Por vezes, temos de seguir caminhos diferentes e descobrir como é ser sozinha(o) por momentos, até encontrar alguém que percorra um caminho paralelo ao nosso.

Mas contigo faço por tudo que as nossas estradas se cruzem, em diferentes nós como num cordel.

A minha rotina é diferente, enquanto tu vives pela manhã e tarde. Eu desperto e vivo a tarde e o anoitecer. Encontro o mesmo senhor no comboio que leva os phones nos ouvidos. Surge-me no outro lado da linha do comboio um rapaz que cocheia, e secretamente o meu instinto é prestar-lhe cuidados de saúde. Fico sentada a mirar-lo e ele devolve-me o olhar. Belisco-me e o meu comboio surge.

Um café para te sentir perto de mim, para que não seja só imaginação minha.

Cláudia

Anúncios

Acções

Information

One response

27 10 2008
Isac CeRolo Cerolas

Ai meu Deus…que eu nao posso ler textos destes!

eu que ando com umas nostalgias imensa em termos de amizades…estas coisas emocionam-me!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: